Noite dos economistas em Florianópolis com premiação, plateia lotada e palestra

O ex-presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon-SC) economista Nelci Moreira de Barros foi homenageado in memorian, na noite de ontem (10), durante a entrega do do XIX Prêmio Catarinense de Economia 2016. O evento, no auditório da Fiesc, em Florianópolis, encerrou com a palestra do embaixador aposentado Rubens Ricupero “Há salvação para o Brasil?”.

A palestra do Embaixador Ricupero foi atentamente acompanhada pela expressiva plateia presente, que  lotou o auditório da Federação das Indústrias de Santa Catarina. Com brilhantismo e a maturidade dos 80 anos ativos, Ricupero fez uma reflexão sobre a situação do País nos setores da economia, política e ética, traçando um paralelo entre o governo Itamar e o de Michel Temer, ambos sucessores de presidentes alvos de impeachment. Sim. Há salvação para o Brasil, acredita o ex-ministro da fazenda do Plano Real. “Apesar da crise política, a economia está conseguindo se manter estável e distante da inflação”, dispara.

Plano Real

Para Rubens Ricupero, Itamar demorou em acertar a economia, mas acabou tendo sucesso com a criação do Plano Real. Quanto ao governo de Michel Temer, de acordo com o embaixador, apesar de ter se apressado em formar uma competente equipe na área econômica, ainda está desencontrado. Em 1994, o então ministro da Fazenda, Rubens Ricupero, ia à televisão para esclarecer e informar a população sobre plano que traria estabilidade econômica para o Brasil, o Plano Real. Por conta disso, foi chamado de “o sacerdote do Plano Real” pelo ex-presidente Itamar Franco.

Experiência

Professor de política externa brasileira durante muitos anos no Instituto Rio Branco e, também, no curso de mestrado em Relações Internacionais da Universidade de Brasília, o embaixador Rubens Ricupero também discorreu sobre diversos aspectos da diplomacia brasileira, em especial a participação essencial de seu corpo profissional na própria construção da nação, objeto de seu próximo livro “A Diplomacia na Construção do Brasil”, obra na qual trata desse envolvimento desde o Império.

Tomaram parte da mesa, além do palestrante, presidente do CORECON-SC, Paulo Roberto Polli Lobo; secretário adjunto de Estado e Planejamento Fábio Murilo Botelho; conselheiro Federal e representante do COFECON ; Nelson Pamplona da Rosa; presidente do SINDECON-SC, Hercules Renato Grigolo; diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos do BRDE Neuto Fausto de Conto; e Paulo de Tarso Guilhon, consultor da Presidencia da FIESC.


O encontro foi organizado pelo CORECON-SC e integra uma série de palestras que desde o final de julho e ao longo de agosto percorrerão o Estado em diversas cidades, especialmente as que sediam curso de formação de economistas. Todo o calendário integra as comemorações pelo Dia do Economista 2017, comemorado no próximo domingo, 13 de agosto.

Confira as fotos do evento clicando aqui!

 

Data: 11/08/2017 | Autor: Marilene Rodrigues | Fonte: Ass. Imprensa Corecon/SC