O Economista profissional e sua importância na atuação como Perito

*Integrantes do Núcleo de Perícias do CORECON-SC.

Perito, segundo o dicionário Aurélio, é aquele que “é muito experimentado ou tem grandes conhecimentos em determinada área do conhecimento”; na mesma linha, o dicionário Michaelis define perito como “aquele que é experiente e hábil numa determinada área ou atividade”. Portanto, para que um profissional tenha conhecimento, a ponto de dar sua opinião sobre fatos de diferentes naturezas, e o aprimoramento consente é pré-requisito fundamental.

Portanto, totalmente alinhado com as prerrogativas e deveres do perito que surge o Projeto de Lei 6694/13, do deputado paulista Arnaldo Faria, que prevê a Certificação dos Profissionais Peritos dos diferentes campos de formação, estabelecendo capacitação mínima e programa de educação continuada, de forma que os peritos mantenham-se atualizados, agregando valor e confiabilidade a seus trabalhos apresentados para Juízos, advogados e pessoas físicas e jurídicas em geral.

O CORECON-SC, em parceria com o COFECON, antecipando-se a aprovação do Projeto de Lei acima referido já disponibiliza em sua página na internet a listagem de Economistas Peritos com registros aprovados no Cadastro Nacional de Peritos em Economia e Finanças – CNPEF. Na mesma direção, dando seguimento as ações de estímulo aos profissionais economistas (peritos econômico-financeiros), o CORECON-SC iniciou nessa semana o processo de criação do Núcleo de Perícia Econômico-Financeira, cujo objetivo, entre outros, será o de divulgar a capacitação técnica do Economista junto aos órgãos, entidades e empresas requisitantes além de incentivar e viabilizar capacitação e educação continuada.

O Economista possui dentro da perícia, escopo diferenciado, diante da ampla abrangência de atividades permitidas por lei, indo desde a apuração de índices econômicos até a quantificação e análise de variáveis micro e macroeconômicas, passando pela apuração de haveres, planejamento, cálculos econômicos, cálculos de liquidação de sentença, produção e análise de pareceres, sobre matéria econômica e financeira, bem como, atuando exclusivamente em temas que envolvem o Mercado de Capitais, conforme consagrado na lei 1.411 de 13/08/1951.
 

Data: 31/08/2017